Você já investe em ações? Ou ainda não entrou nesta? Então, imagine o mundo ideal: o que teria acontecido caso você tivesse aplicado parte do seu dinheiro nos fundos de ações com os melhores desempenhos ou escolhido as ações que mais renderam em 2018?

No ano passado, o Ibovespa teve alta de 15%, fechando aos 87.887 pontos. Porém, no ranking dos 10 melhores fundos de ações do ano passado, os retornos foram muito além - altas de 28,9%% a 80,8%. O que chama atenção é que a maioria deles são de gestoras de recursos independentes, fora do universo dos grandes bancos de varejo, portanto, nomes ainda desconhecidos para muita gente.

O fundo Hayp Fia, o segundo colocado em rentabilidade em 2018 é da Zenith Asset Management, gestora independente que tem sede em Porto Alegre (RS). No ranking, três fundos da Alaska Asset Management estão em posições de destaque. No entanto, ocupa a primeira posição o Clic FIA da Mercantil do Brasil Corretora, ligada ao banco de mesmo nome.

Por sua vez, na liderança do Ibovespa, algumas companhias tiveram desempenho realmente surpreendentes. No topo da lista, a gigante do varejo Magazine Luiza (MGLU3), com alta 126,3%. Na sequência aparecem Cemig (alta de 116,4%), do setor de energia e a B2W (105%), empresa de comércio eletrônico.

Neste post, nós da SmartBrain fizemos um teste e usamos o smartSimulador, para mostrar para você como teria sido a rentabilidade de sua carteira caso você tivesse sido o mago do mercado e escolhido investir nos melhores fundos e nas melhores ações do mercado em 2018:

Vamos supor que no último dia útil de 2017, você tivesse aplicado R$ 10 mil divididos igualmente entre os 10 fundos de ações que tiveram maiores retornos ao longo do ano:

Fundos de ações

Gestora

Investimento em 29/12/2017

Retorno em 28/12/2018

Clic FIA

Mercantil do Brasil Corretora

              R$ 1 000,00

80,84%

Hayp FIA

Zenith Asset Management

R$ 1 000,00

60,60%

Kapitalo Tarkus FIC FIA

Kapitalo

R$ 1 000,00

46,80%

Az Quest Top Long Biased FIC FIA

Az Quest Investimentos

R$ 1 000,00

38,76%

Navi Institucional FIA

Navi Capital

R$ 1 000,00

34,07%

Alaska Black Institucional FIA

Alaska Asset Management

R$ 1 000,00

32,38%

Alaska Black FIC FIA II - BDR Nível 1

Alaska Asset Management

R$ 1 000,00

31,33%

Alaska Black FIC FIA - BDR Nível 1

Alaska Asset Management

R$ 1 000,00

30,36%

Moat Capital FIC FIA

Moat Capital

R$ 1 000,00

30,15%

Apex Infinity 8 Long Biased FIC FIA

Apex Capital

R$ 1 000,00

28,91%


Observe o resultado:

smartSimulador

No final do ano, a rentabilidade da sua carteira composta por estes fundos de ações seria de 41,62%, um ganho financeiro de R$ 4.162, totalizando R$ 14.162.

Agora, da mesma forma,  vamos simular uma carteira de investimento composta pelas ações de empresas que lideraram as altas do Ibovespa.

Aqui também vamos imaginar que, no último pregão da Bolsa em 2017, você investiu R$ 10 mil, distribuídos entre os 10 papéis com maiores altas:

Ações

Ticker

Investimento em 29/12/2017

Retorno em 28/12/2018

Magazine Luiza

MGLU3

R$ 1 000,00

126,34%

Cemig

CMIG4

R$ 1 000,00

116,44%

B2W

BTOW3

R$ 1 000,00

105,00%

Suzano

SUZB3

R$ 1 000,00

104,73%

Gol

GOLL4

R$ 1 000,00

71,95%

Fibria

FIBR3

R$ 1 000,00

52,63%

Banco do Brasil

BBAS3

R$ 1 000,00

51,38%

Petrobras

PETR3

R$ 1 000,00

51,45%

Santander

SANB11

R$ 1 000,00

40,67%

Natura

NATU3

R$ 1 000,00

37,44%


Veja o que o desempenho que teria esta carteira de ações:

smartSimulador

Nesta carteira de ações, o retorno seria de 75,80% ou R$ 7.580, chegando a um total de R$17.580.

Ações: não há bola de cristal

Como destacamos em posts anteriores, investir em ações requer muitos estudos e análises sobre os fundamentos das empresas e o cenário macroeconômico. Lembramos que o ano passado foi marcado por intensa volatilidade na Bolsa. 2018 foi um ano complicado, marcado por denúncias de corrupção, campanhas eleitorais e incertezas sobre os rumos da política e da economia do país, mais especificamente em relação à situação fiscal. Podemos mencionar alguns episódios que chacoalharam o mercado como a greve dos caminhoneiros, em maio, e a confirmação do segundo turno da eleição para presidente, no início de outubro. Portanto, seria muito difícil para um investidor comum administrar e acertar em 100% quais os papéis do Ibovespa que seriam os mais rentáveis do ano como na nossa simulação.

Já a composição dos fundos de investimentos que apresentamos, obtiveram 55% da alta dos papéis que mais renderam (41,62% dos 75,80% das ações) e subiram em média quase 3 vezes o que subiu o Ibovespa em 2018 (15%), portanto, obtiveram uma grande performance.

Os fundos, de forma geral, possuem bons gestores e grandes times de analistas, fazem o monitoramento diário e completo das empresas, dos seus números financeiros, da situação política e econômica, fazendo projeções e movimentações ágeis e precisas nas suas carteiras. Assim, podemos dizer que nos fundos citados na nossa simulação, foi um trabalho bastante desafiador no ano passado, mas que garantiu elevados resultados.

E como será o ano de 2019?

Como sabemos, no País, a taxa básica de juros da economia está em patamares históricos mais baixos e os investidores como você precisarão ser mais arrojados mais para conseguirem rentabilidades mais altas. Antes, com os juros acima de 1% ao mês, não havia necessidade de procurar investimentos diferenciados – a renda fixa foi dominante. Agora, será preciso correr mais riscos para conseguir retornos à altura.

Nesse novo cenário, fique atento às oportunidades, sejam elas a compra de ações específicas na Bolsa, cotas de  fundos de ações ou multimercados ou qualquer outra opção de investimento. Ao investir ao longo de 2019, procure um assessor de investimentos para te orientar e também avalie o seu perfil e a sua disposição ao risco utilizando o smartSimulador. Desta forma, você terá mais segurança nas suas estratégias e decisões.

O suporte de um profissional especializado e o uso de ferramentas serão de extrema importância para avaliar quais são as melhores alternativas de investimentos para a sua carteira.

Continue acompanhando o blog da SmartBrain!