Search:

Gestor de patrimônio e gestor de recursos: entenda os papéis de cada profissional

Categoria: Investidor

Aqui na SmartBrain, temos notado que alguns investidores ainda têm dúvidas sobre os papéis de cada profissional: o gestor de patrimônio e o gestor de recursos.

Por esse motivo, iremos esclarecer neste post o que esses dois tipos de gestores fazem e qual é a relação que eles podem ter com os seus investimentos.

Gestor de patrimônio

É o profissional que administra o patrimônio das pessoas físicas. O gestor de patrimônio presta aconselhamento sobre o controle de bens, sejam eles imóveis ou aplicações financeiras. Entre as suas atribuições, ele também costuma acompanhar as receitas, despesas, fluxo de caixa, as dívidas, bem como, preparar planos para o futuro como a aposentadoria.

Para fazer seu trabalho, esse profissional tem uma relação próxima e de confiança com seus clientes e utiliza ferramentas como o Suitability, que avalia os perfis de cada um para saber o grau de tolerância ao risco que possuem, afinal cada pessoa tem características e objetivos diferentes. A partir disso, ele desenvolve estratégias de controle financeiro e de alocação de ativos para que alcancem seus objetivos.

O gestor de patrimônio é especializado em sugerir carteiras de investimentos, buscando no mercado os produtos mais adequados para você. Seu papel pode ser fundamental para que você tenha maior entendimento sobre os produtos ou a respeito da dinâmica do mercado financeiro, o que resulta em melhores decisões.

No Brasil, cujo setor está em forte expansão, tem aumentado o interesse das pessoas por uma administração profissional de seu dinheiro. Como exemplos, podemos citar várias gestoras que se destacam no País, entre elas, Triar, Capital, Carpa, TAG, InvestPort, além de GPS e Reliance, que fazem parte do Julius Baer, private bank suíço.

Gestor de recursos

Já o gestor de recursos é aquele profissional que administra produtos, como fundos de investimentos. Por exemplo, ele pode ser gestor de um fundo aberto para vários cotistas ou de fundos exclusivos para determinados clientes ou grupos. O gestor de recursos não cuida dos clientes em si, mas sim, de um produto ou de uma gama de produtos que os clientes decidiram investir.

Sua tarefa é analisar os ativos financeiros, o mercado, o cenário político e econômico e decidir onde investir a fim de gerar o retorno que o fundo se propõe a alcançar. Normalmente, o gestor de recursos é especializado em um tipo de investimento específico, que pode ser a gestão de produtos de renda fixa, os fundos multimercados, os investimentos em ações ou fundos de ações, os investimentos em moedas, em fundos de hedge macro ou globais. É por isso que a indústria de fundos é dividida em diversas categorias e tipos de investimentos. O gestor de recursos normalmente é um especialista, portanto, verificar a sua experiência profissional e track record é fundamental para quem está procurando um fundo para investir.

O número de gestores tem avançado no Brasil. Atualmente, entre os mais conhecidos estão: Luis Stuhlberger, da Verde Asset Management; Marcio Appel, da Adam Capital; Rogerio Xavier, da SPX Capital; Marcelo Giufrida e Carlos Calabresi, da Garde Asset Management; Bruno Levacov da Atmos Capital e Luiz Alves, da Alaska Investimentos. São eles que conduzem as estratégias de investimentos, isto é, geram o retorno dos fundos que administram.

Assim, como vimos, o gestor de patrimônio e o gestor de recursos têm atribuições bastante distintas!

Gostou? Continue acompanhando o blog da SmartBrain!


Você pode se interessar também por:

Quem é quem na área de investimentos: saiba como cada profissional pode te assessorar

Qual a diferença entre agente autônomo e consultor de investimentos?

Fundos: você sabe a importância da análise qualitativa?

Cassio Bariani CFP®

Presidente

Conheça mais sobre nossa plataforma

Simule e salve suas carteiras de investimento para ter maior controle sobre eles.

Fale conosco