Com a taxa Selic em nível histórico mais baixo temos visto o avanço da participação de investidores na bolsa – já são mais de 920 mil, um aumento de 63% em relação a dezembro de 2016, quando o País começou a sair da sua pior recessão.

E, diante da evolução das plataformas digitais de investimentos no País, que oferecem mais conveniência e praticidade, há investidores que passaram a realizar um grande número de operações em ações com a intermediação de mais de uma corretora. Segundo levantamento da fintech SmartBrain, com base nos 175 mil extratos de investimentos que são processados diariamente em sua plataforma, os investidores do segmento alta renda e private operam com 6 instituições financeiras, em média.

Nesse cenário, os investidores e seus assessores de investimentos, sejam eles consultores ou agentes autônomos, têm bastante trabalho para controlar os custos e as operações em bolsa. A complexidade é grande porque é preciso levar em conta que além do volume operacional com diversas compras e vendas em diferentes níveis de preços, existem os custos de corretagem que variam de acordo com a negociação entre as diversas corretoras. Ao usar planilhas de Excel ou uma calculadora financeira para monitorar esses custos, gasta-se muito tempo.

Mas, ter um acompanhamento detalhado é importante e o primeiro passo para reduzir os custos é saber controlá-los. Além disso, para avaliar se as operações  com ações estão dando lucro, é preciso monitorar a rentabilidade líquida de cada papel e da carteira de ações ao longo do tempo.

Trading de ações: as vantagens de um sistema automático

Hoje, a transformação digital facilita a rotina dos investidores e dos assessores de investimentos. O smartAdvisor, software as a service (SaaS) da SmartBrain, é um sistema que monitora uma carteira de ações, considerando todas as operações e faz o controle automático dos custos de acordo com as diferentes tabelas de corretagem.

Para isso, basta inserir no sistema as regras de cobrança de cada corretora pelos serviços de intermediação de compras e vendas dos papéis. Como sabemos, hoje há condições especiais e a oferta de diferentes formas de cobrança entre as instituições. Existem descontos para determinadas faixas de volumes transacionados - há benefícios concedidos em forma de devoluções; existe a cobrança de um valor fixo por transação; há tabelas para diferentes ativos e assim por diante. Todos estes custos devem e precisam ser considerados no cálculo do preço médio dos ativos e na rentabilidade líquida do conjunto dos investimentos em ações.

No sistema da SmartBrain, além do cálculo automático da corretagem de cada transação, é possível fazer o upload das notas de corretagem fornecidas em arquivos txt ou xml, eliminando também a necessidade de você ter que digitar os dados.  

O sistema gera diversos tipos de relatórios, o que aumenta o seu poder de análise. É possível acompanhar o ganho financeiro e a rentabilidade dos papéis isoladamente ou da carteira completa de ações. Também dá para visualizar os custos – taxas de corretagem e emolumentos da bolsa, e os retornos que você está tendo em cada uma das corretoras em que opera.

Hoje, a inovação tecnológica é peça-chave para que investidores e profissionais ganhem mais eficiência e avancem nos resultados. Em um ambiente de maior concorrência entre as plataformas digitais de investimentos e de maior disseminação de informações sobre finanças, os investidores estão muito mais ativos e buscam aproveitar as oscilações diárias da bolsa para obter seus ganhos. Por isso, ter o controle automático das operações e da rentabilidade diária da carteira de investimentos torna-se cada vez mais um item essencial para a tomada de decisões. Você precisa estar conectado!

Continue acompanhando o blog da SmartBrain e conheça mais funcionalidades e vantagens do nosso software as a service (SaaS).