Search:

Diferenças entre comparar e simular investimentos

A concorrência está acirrada no mercado de investimentos brasileiro. O boom de plataformas abertas, conhecidas como shopping de investimentos, tem feito o leque de produtos aumentar. Os bancos tradicionais também vêm ampliando sua oferta de produtos e há um número maior de gestores de fundos, inclusive, estrangeiros que se estabeleceram por aqui. O fato é que já existem no País mais de 25 mil ativos divididos em mais de 130 categorias.

Diante de tantas opções, os investidores enfrentam um grande desafio no momento de escolher os produtos financeiros mais adequados aos seus objetivos.

Hoje a tecnologia é uma forte aliada nesse processo de seleção de ativos, mas embora existam ferramentas como comparadores e simuladores de investimentos, é importante saber como usá-las e explorar todas as suas funcionalidades.

Veja comparar e simular investimentos e como tirar o melhor proveito da tecnologia.

Comparador de investimentos

Quando você pretende comprar algum produto, seja um carro, uma televisão, um celular ou um tênis, você usa seu computador ou smartphone para fazer pesquisas na internet, comparar preços e fazer uma análise da relação custo/benefício dos produtos. No mundo dos investimentos é igual. O comparador serve para você fazer exatamente as comparações dos produtos entre si.

Então, o comparador de investimentos é a ferramenta que permite que você analise a rentabilidade e o comportamento dos ativos entre si, por exemplo, comparando a rentabilidade e a variação de uma LCI com um fundo DI ou os desempenhos de fundos de ações com algumas ações em si.

Com tantos fundos multimercados disponíveis no mercado, você pode usar o comparador para avaliar quais são os melhores ou os mais voláteis. Nessa ferramenta, além de comparar os desempenhos dos variados produtos é possível compará-los com quaisquer índices de referência de mercado como CDI, IPCA, Ibovespa, IBrX, etc.

Portanto, o comparador de investimentos é a ferramenta ideal para busca, comparação e escolha dos produtos mais interessantes para você.

Simulador de investimentos

Já ao usar um simulador de investimentos, você consegue testar a combinação de diversos ativos. Nesta ferramenta, você vai montar uma carteira com os produtos que escolheu e verificar como ela teria se comportado em termos de rentabilidade e volatilidade em diversas janelas de tempo.

No simulador de investimentos, você combina os ativos, por exemplo: 20% em uma LCI, 30% em um fundo de renda fixa, 30% em um fundo multimercado e 20% em ações. Ao criar um portfólio diversificado, você poderá ver se esta combinação de produtos está de acordo com suas expectativas de retorno e grau de tolerância ao risco.

Você consegue analisar esta carteira em diversas janelas de tempo e pode, inclusive, selecionar as datas que efetivamente quis comprá-los e comparar com os indexadores que quiser.

O objetivo da criação de uma carteira é a diversificação - diluir a exposição ao risco e aproveitar as oportunidades de ganhos com a combinação de variados tipos de produtos financeiros. Um ativo que isoladamente tenha alta volatilidade, como o dólar ou uma ação, por exemplo, quando colocado em um pequeno percentual na carteira, digamos 3%, terá pouco efeito na volatilidade e poderá melhorar o retorno total do portfólio.

Além de usar as ferramentas disponíveis no mercado, sugerimos que você busque o suporte de um assessor de investimentos, profissional qualificado que te auxiliará na definição da melhor estratégia.

Cassio Bariani CFP®

CEO e cofundador

Conheça mais sobre nossa plataforma

Simule e salve suas carteiras de investimento para ter maior controle sobre eles.

Fale conosco