Henrique Garcia
por Henrique Garcia em 09 Novembro 2021

Asset Allocation: como funciona essa estratégia de otimização de portfólio?

A escolha de ativos e a composição de uma carteira de investimentos sólida requer cuidado e atenção de todo investidor. E, os profissionais de investimentos, como consultores, gestores, agentes autônomos, planejadores e bankers, tem um papel ainda mais importante nessa jornada.

Ao conhecer o termo asset allocation, por exemplo, você pode ajudar seus clientes a otimizar o portfólio e compor uma carteira mais robusta, capaz de entregar melhores resultados ao longo do tempo.

Quer saber mais? Confira o que é a asset allocation e entenda por que todo assessor de investimentos deve conhecê-la!

 

O que é asset allocation?

A expressão asset allocation pode ser traduzida como “alocação de recursos” e representa uma estratégia mais inteligente de alocação de investimentos. Ela consiste na divisão dos recursos entre diferentes ativos, em busca da diversificação de carteira e um maior equilíbrio entre risco e potencial de retorno.

Portanto, a asset allocation ajuda a direcionar a composição do portfólio, definindo como serão feitas as escolhas de investimento — na renda fixa e renda variável.

 

Como funciona a alocação de ativos?

Na prática, a alocação de recursos busca dar um peso a cada tipo de ativo que esteja alinhado com o perfil e com os interesses de um investidor. Assim, o processo de construção da carteira se torna mais criterioso.

O teste de suitability e a definição de objetivos financeiros têm papéis centrais nessa dinâmica. Afinal, baseado nessas informações, cada investimento selecionado receberá uma proporção estratégica dos recursos disponíveis — compondo o chamado asset mix. Ele corresponde ao conjunto de ativos financeiros que formarão o portfólio.

A distribuição dos ativos na carteira de investimentos, portanto, dependerá do nível de risco o qual o investidor está disposto a assumir. Investimentos com um maior nível de segurança, por exemplo, terão um peso mais elevado na carteira de investidores com perfil conservador.

Da mesma maneira, um investidor com perfil arrojado se sentirá mais confortável em alocar uma parcela maior dos seus recursos em investimentos de risco mais elevado — buscando melhores rentabilidades.

Uma alocação de ativos equilibrada deve, ainda, combinar investimentos com diversos níveis e tipos de riscos. É importante considerar também alternativas descorrelacionadas ou com correlação negativa entre si.

Dessa forma, a alocação de recursos se torna mais eficaz, distribuindo melhor os investimentos que fazem parte do portfólio e otimizando os riscos sem perder o potencial de retorno esperado.

 

Quais as vantagens do asset allocation para o investidor?

Agora que você sabe o que é a alocação de recursos, se torna mais fácil entender como ela pode beneficiar o investidor. A seguir, veja algumas vantagens da asset allocation para o investidor!

 

Diversificação de investimentos

Como você viu, uma das principais características da asset allocation é a diversificação. Logo, essa é uma vantagem da estratégia. Com ela, há a chance de investir em ativos variados e diluir o risco. Consequentemente, é possível equilibrar melhor a carteira, pensando na relação entre risco e retorno.

Por exemplo, um investidor com a carteira 100% composta por ações está muito mais exposto aos riscos de um movimento de queda mais importante na bolsa de valores na comparação com outro investidor que estabelece um posicionamento mais estratégico do portfólio.

Ao considerar a alocação de recursos, se torna possível distribuir o percentual de maneira planejada — reduzindo os efeitos dos diferentes riscos do mercado e ampliando as chances de retorno.

 

Otimização do retorno de investimento

A asset allocation também ajuda a otimizar o retorno sobre o investimento. Considere, por exemplo, um investidor conservador. Ao investir uma pequena proporção do patrimônio em alternativas mais arriscadas, dentro de uma carteira diversificada, os riscos não serão tão elevados.

Isso poderá ajudá-lo a melhorar o retorno, especialmente se comparado a uma carteira homogênea — formada apenas por opções de investimento conservadoras. Assim, a estratégia pode ser útil para dinamizar as escolhas, sem deixar de considerar a tolerância ao risco de cada investidor.

 

Versatilidade e customização

Certamente você percebeu que a estratégia de alocação de recursos pode ser utilizada por qualquer investidor. Isso acontece porque ela permite investimentos em ambas as classes, com diferentes proporções.

Na prática, a asset allocation permite uma abordagem customizável, alinhando os interesses e características de cada investidor à composição de um portfólio mais bem distribuído e capaz de entregar melhores resultados.

 

Dinamismo de portfólio

Uma vez que a alocação de recursos se baseia na diversificação pelas proporções de cada ativo na carteira, se torna mais fácil acompanhar — e ajustar — a composição do portfólio. Afinal, é possível acompanhar de maneira mais holística a alocação dos recursos e fazer ajustes, quando necessário.

O processo garante mais dinamismo à carteira. Assim, se os objetivos mudarem ou se o perfil de investidor se alterar, a composição pode ser ajustada com mais facilidade.

 

Por que o assessor precisa conhecer essa estratégia?

Agora que você sabe que a asset allocation pode ser útil para o investidor, é o momento de entender o seu papel como assessor de investimentos nesse processo. Afinal, por que você precisa conhecer essa estratégia?

Conhecer a estratégia e as técnicas de asset allocation permite que você esteja mais preparado para prestar suporte ao seu cliente. Isso porque a alocação de recursos permite ao assessor ter uma visão global da carteira do seu cliente.

A partir desse conceito, você terá condições, por exemplo, de identificar se a carteira do investidor está adequada ao seu perfil. Ainda, poderá avaliar se o portfólio está balanceado e conseguirá ajudar seu cliente a encontrar a melhor distribuição para os seus recursos.

Além disso, a alocação de recursos também abre espaço para apresentação de alternativas de investimentos ou estratégias que possam contribuir com otimização da relação entre risco e retorno. É o caso, por exemplo, de instrumentos que permitam reduzir o nível de volatilidade da carteira, caso esse seja um objetivo do investidor.

Neste artigo você descobriu que a asset allocation é um conceito que envolve a composição, diversificação e otimização de portfólio. Por meio dela, você terá condições de visualizar com maior precisão a distribuição de recursos do seu cliente e ajudá-lo a diminuir os riscos e elevar o potencial de retorno da carteira.

 

Precisa de uma plataforma completa para visualizar e acompanhar a carteira dos seus clientes? Faça um teste gratuito do Advisor Profissional da Smartbrain!

generico_1

 

Postado por Henrique Garcia Novembro 9, 2021
Henrique Garcia