Henrique Garcia
por Henrique Garcia em 30 Julho 2020

Como simular estratégias e comparar ativos para gerar riqueza?

O setor de investimentos é bastante dinâmico e, este ano, com a pandemia do coronavírus, crise do petróleo, dúvidas sobre a recuperação econômica, entre outras questões complexas, o desafio dos assessorares de investimentos é enorme. Além disso, todos os dias são lançados novos fundos e produtos no mercado.


E para conquistar a confiança de clientes, o caminho é estabelecer um diálogo constante e de transparência com informações precisas, de forma ágil. 

É preciso apresentar argumentos fundamentados para facilitar a tomada de decisão dos investidores, pois isso influencia muito na construção de um relacionamento próspero. Existem ferramentas que podem te ajudar em uma abordagem mais dinâmica e transparente. 

Em uma analogia, quando vamos comprar qualquer coisa, um carro, uma televisão, uma geladeira, um celular ou um tênis, usamos o computador ou o celular para fazer pesquisas na internet, comparamos preços e fazemos análises da relação custo/benefício dos produtos. Fazer um investimento é um processo que também começa com pesquisas e um comparador de investimentos é ideal para isso. Com esta ferramenta, você pode ajudar o seu cliente, mostrando comparações entre as rentabilidades e os riscos dos ativos entre si como fundos, ações e títulos de renda fixa e, desse modo, escolher os mais adequados para o seu perfil. Trata-se de uma análise muito mais enriquecedora aos seus clientes.

Ainda em uma analogia, na hora de escolher um carro, fazemos um test drive. Da mesma forma, um simulador de investimentos permite que o investidor faça um teste da sua estratégia, montando uma carteira virtual com uma combinação de aplicações financeiras. Essa carteira virtual sempre terá rentabilidade e comportamento diferentes de cada um dos ativos individualmente. Assim, o investidor consegue testar se ficará confortável com as novas aplicações nos seus portfólios. Poucas pessoas têm noção de como se comporta o conjunto dos seus investimentos, então, mostrar isso com um simulador é fundamental para o cliente entender o que ele está fazendo.

Quando você fala que a Bolsa caiu 30% todo mundo assusta, mas ao ter consciência de que a Bolsa tem um peso somente de 10% no portfólio e que o impacto será bem menor, de apenas 3% é bem diferente. Isso muda totalmente a forma como o investidor interpreta o risco e a volatilidade. 

 

 

 

Postado por Henrique Garcia Julho 30, 2020
Henrique Garcia