Search:

Como tratar seus investimentos imobiliários como parte da sua carteira de investimentos

Categoria: Investidor

Afinal, seus investimentos em imóveis - compra, venda, aluguel, incorporação - podem ser analisados da mesma forma que se faz com os ativos financeiros na sua carteira de investimentos? 

Investir é uma tarefa que requer conhecimento e atenção. Por mais que as oportunidades apareçam, cada vez mais, quem investe necessita da consultoria de uma pessoa especializada e imersa no mercado, que consiga estar sempre atenta e antenada para reunir informações, consolidar dados, analisar e tomar decisões estratégicas sobre o rumo dos investimentos de forma inteligente, ágil e assertiva, afinal, um erro, pode custar muito caro.

Esse parceiro estratégico, que pode ser um consultor, assessor ou um agente autônomo de investimento, além de especializados, cada vez mais utilizam sistemas ou plataformas para consolidar dados e  informações, que muitas vezes estão dispersas e vindas de diversas fontes, veículos e instituições financeiras. Assim, esse consultor ou agente de investimentos, ou até mesmo o próprio investidor profissional consegue  otimizar seu tempo para digerir essas informações e realizar a gestão e a consultoria com inteligência para conseguir o máximo de performance e rentabilidade de seus ativos.


Mas, os imóveis também não são um investimento que deveriam fazer parte da sua carteira de investimentos?


Para a SmartBrain, a resposta é sim. Totalmente, sim. Mais que isso, é possível, inclusive, analisá-los da mesma forma que fazemos quando investimos em um CDB ou em uma Debênture, considerando sua rentabilidade e , evolução ao longo do tempo. E mais ainda: é possível analisar seus investimentos imobiliários levando em consideração aspectos específicos do mercado imobiliário, como vacância, depreciação, despesas,, impostos, desembolso de juros, condomínio, manutenção - conjuntamente e da mesma forma que faz com os investimentos financeiros.

Esse novo mindset dá ao investidor o total controle de seu patrimônio, de forma unificada  e global e, por isso, tomar decisões e fazer a gestão de investimentos chegam a um patamar de inteligência nunca antes visto no mercado.

Essa nova forma de gestão permite, por exemplo, a seguinte reflexão: o que rende mais na minha carteira, meus LCIs ou meus aluguéis, qual tem mais chance de valorizar, devo  remanejar meu dinheiro de um para o outro a fim de expandir meu patrimônio?.

É tudo uma questão de percepção. Uma vez que o investidor tratar seus ativos imobiliários da mesma forma - e com a mesma atenção e com o mesmo nível de dados analisados - que trata seus ativos financeiros, novas análises e perspectivas surgem tornando fácil a tarefa de cálculo e monitoramento dos investimentos.

Outro aspecto positivo desse mindset é capacidade de analisar a diversificação de todo o seu patrimônio  Poder ver fundos imobiliários, CDBs, LCIs, debêntures, ações, moedas, com imóveis em construção, uma incorporação, a renda do aluguel, fornece uma nova perspectiva para análise entre renda fixa e variável .


Mas como é possível alcançar esse nível de inteligência?


Há profissionais e investidores que  possuem essa inteligência, com base em sua experiência e tempo de mercado.. Esse trabalho é totalmente dependente do talento e da dedicação desse profissional ou investidor que é obrigado a respirar informações, índices, dados econômicos todos os dias no café da manhã, almoço e jantar. É um trabalho que  demanda muita atenção a fim de interpretar as informações e fazer as análises necessárias.

Além disso, outra parte ininterrupta e necessária desse trabalho é consolidar esse mundo de dados, que normalmente são feitos em uma ou mais planilhas do Excel, de uma forma totalmente manual, desgastante e suscetível a erros humanos. Por isso, uma ferramenta confiável que coleta dados de diversos ativos, mercados e instituições é imprescindível para segurança da gestão dos investimentos. Com ela ,os cálculos são gerados de forma automática e através de diversos tipos de relatórios e  dashboards é possível analisar a liquidez, rentabilidade, riscos, volatilidade e outros aspectos técnicos dos investimentos, tornando a visualização fácil tanto para o investidor quanto para o consultor e agente, melhorando a comunicação entre as partes e a construção de novas estratégias de investimento.

Nesse sentido, fomentar esse mindset e cultura entre a comunidade de investidores, family offices e agentes autônomos de investimento é imprescindível para renovar o mercado e dar mais inteligência ao processo.

Cassio Bariani CFP®

Presidente

Conheça mais sobre nossa plataforma

Simule e salve suas carteiras de investimento para ter maior controle sobre eles.

Fale conosco