Ana Carolina Zogno
por Ana Carolina Zogno em 13 Outubro 2020

Você analisa a distribuição da sua carteira por custodiantes?

Vemos que no país há uma tendência clara de os brasileiros investirem cada vez mais e em um número maior de instituições financeiras. 

Já faz um bom tempo que ter investimentos está deixando de ser sinônimo de dinheiro aplicado em apenas um ou dois bancões tradicionais. Isso acontece por uma série de fatores.

Um deles é o boom das plataformas digitais de investimentos que  focam em uma experiência online bastante amigável e intuitiva, processos mais rápidos para aberturas de contas e uma enorme oferta de ativos e fundos de investimentos em suas prateleiras, essas vem ganhando muito espaço. 

Recentemente, diversas corretoras digitais estão promovendo mudanças para se tornarem instituições bancárias e terem atuação mais abrangente, oferecendo contas correntes, cartões de crédito, empréstimos e outros serviços, o que atrai ainda mais clientes.

A conjuntura da taxa de juros baixa e a importância de buscar ativos mais rentáveis para diversificar as carteiras também faz com que os investidores procurem alternativas em diferentes bancos e corretoras. 

 

A visão dos investimentos por instituições financeiras/custodiantes

 

Os principais benefícios de se fazer análises da distribuição da carteira de investimentos entre bancos e corretoras são:

 

       1. Melhores escolhas e maiores ganhos

No dia a dia, fazer a comparação dos desempenhos dos investimentos entre as instituições financeiras ajuda bastante no processo decisório.

Ao saber quais oferecem as melhores taxas e rentabilidades para determinados produtos, é possível fazer melhores escolhas e ter um portfólio com menores custos e maior retorno.

 

          2. Diversificação adequada da carteira

É importante checar se há fortes semelhanças, redundâncias ou alta correlação entre os investimentos espalhados por diversos bancos e corretoras. 

Uma situação muito comum é o investidor ter fundos de investimento muito parecidos em lugares diferentes, sem se atentar para isso, e desse modo, a carteira pode ficar muito concentrada em alguns ativos e sem os benefícios da diversificação. 

Analisar com critério os produtos em cada instituição é o caminho para se ter uma estratégia mais assertiva.

 

           3.Análise de risco de concentração 

Como é recomendável evitar a elevada concentração fazendo aplicações em um só lugar, muitos investidores diversificam sua carteira entre diversas plataformas.

Inclusive, diversos investimentos como LCIs, LCAs e CDBs têm cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), de até R$ 250 mil por CFP por instituição financeira, e em caso de quebra – intervenção ou liquidação pelo Banco Central, essas aplicações são garantidas. 

Assim, na sua carteira é necessário analisar quanto de dinheiro está alocado em cada instituição e também quanto está aplicado em cada ativo de cada banco ou corretora a fim de controlar limites, sua concentração percentual e financeira.

Fazer tudo isso em planilhas é muito trabalhoso e complexo, mas no Advisor, nosso consolidador de investimentos, é possível acessar facilmente as informações e controlar os investimentos feitos em várias instituições financeiras/custodiantes automaticamente. Faça melhores avaliações e escolhas. Gere ainda mais riqueza ao seu patrimônio!

Advisor Consolidador da SmartBrain

Postado por Ana Carolina Zogno Outubro 13, 2020
Ana Carolina Zogno