Rentabilidade

É um bom momento para investir no exterior?

Agora, com a Selic mais baixa, aumentará a oferta de alternativas de investimentos no exterior.


Antes, com a taxa básica de juros nas alturas e a possibilidade de ter alta rentabilidade com a renda fixa no Brasil, os investidores pouco se preocupavam em diversificar e buscar alternativas de novas aplicações. Agora, o cenário é bem diferente, pois o juro brasileiro, apesar de ainda um pouco acima, já se equipara com o patamar de taxas menores de países desenvolvidos ao redor do mundo. Assim, entre as opções de aplicações, o investidor deve lembrar que há possibilidade de realizar investimentos além das fronteiras.

É enorme a gama de alternativas de investimentos em outros países, o que torna a  escolha um processo ainda mais complexo. Além dos tradicionais títulos públicos e privados – os chamados treasuries e bonds, há uma infinidade de fundos de investimentos, hedge funds, fundos de crédito, imobiliários, sem falar na enorme quantidade de ações - só nos Estados Unidos são mais de cinco mil empresas listadas em Bolsa. 

Temos visto que muitas instituições, bancos, corretoras e empresas de gestão de investimentos estrangeiras estão olhando nosso mercado e várias delas já se habilitaram para operar ou já estão atuando no Brasil. Ao longo dos últimos anos, instituições americanas, japonesas, espanholas e até chinesas ou se instalaram por aqui ou adquiriram alguma corretora ou banco brasileiro. 

Esse movimento é favorável aos investidores - está aumentando a oferta e a facilidade de investir em ativos offshore.

Montando uma carteira diversificada

Montar uma carteira com diversos investimentos nacionais já está sendo uma mudança de hábito e um desafio para os investidores brasileiros. Cada vez mais as pessoas estão consumindo informações para aprender e se acostumar a investir em ativos como fundos multimercados, imobiliários, ações, ETFsCOEs, entre outros. O processo de assessoria financeira só cresce face a esta demanda dos investidores e ao acesso às plataformas de investimentos. 

Nesse cenário, além dos ativos brasileiros, adicionar alternativas de investimentos em ativos offshore envolve toda uma complexidade, pois é preciso considerar as características de cada ativo e de cada mercado, as regras de movimentações, tributações específicas e as cotações de moedas diferentes. Ou seja, este universo exige conhecimento e será necessário o auxílio de assessores e consultores que tenham a expertise e as ferramentas necessárias para prestar este tipo de informação. 

Na SmartBrain, já estamos prontos para esse novo cenário, pois o nosso consolidador de investimentos usado por diversos, gestores, consultores e agentes autônomos já possui os dados de ativos offshore e calcula automaticamente a rentabilidade da carteira, levando em conta todas essas variáveis. Assim, o seu assessor pode mostrar com eficiência a evolução de seus investimentos em ativos locais ou no exterior.  Outro benefício é a vantagem que o profissional tem em converter todo o seu patrimônio em diferentes moedas para as suas análises no momento que você quiser. Tudo isso com precisão. 

Fizemos uma parceria com a Morningstar como provedora de informações de ativos offshore. Com este acordo, aumentamos o banco de dados que alimenta o nosso sistema de consolidação de investimentos e permitimos que investidores tenham acesso às informações de produtos estrangeiros. 

A Morningstar, com sede em Chicago, Illinoins, nos Estados Unidos, é uma das maiores provedoras independentes de dados financeiros e líder na análise e ranking de fundos de investimentos no mundo. 

 

Para saber mais sobre o nosso consolidador, clique aqui!

Similar posts

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.