Search:

Entenda o efeito do IOF no come-cotas

O come-cotas é o recolhimento de Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos de fundos, que ocorre semestralmente, no último dia útil de novembro e de maio.

O outro tributo que incide sobre ganhos é o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), mas somente nos casos de ganhos realizados em período inferior a 30 dias da data da aplicação.

Quando a aplicação do fundo ocorre menos de 30 dias antes da data do come-cotas, é calculada uma provisão de IOF. Não há recolhimento de IOF, apenas uma provisão, que é descontada da renda que será tributada no come-cotas.

Posteriormente, esta provisão é acrescentada à renda que será tributada no próximo come-cotas. O mesmo será feito se houver resgate antes do próximo come-cotas.

Um exemplo:

Um investidor aplicou R$ 100.000,00 em um fundo de investimentos no dia 21/11/2016.

ir.png

come-cotas.png

O cálculo do come-cotas considera que não houve resgate no fundo. Já as fórmulas consideram as tabelas regressivas de alíquotas de IOF e de IR conforme a legislação tributária vigente. Alíquota de come-cotas para fundo de investimento de longo prazo.

Portanto, para a aplicação feita menos de 30 dias antes da data do come-cotas, a provisão de IOF minimizou o impacto do imposto de renda no primeiro come-cotas, e, posteriormente, causou efeito inverso no segundo come-cotas.

Marta Isabel Genovese de Oliveira

Business Intelligence

Conheça mais sobre nossa plataforma

Simule e salve suas carteiras de investimento para ter maior controle sobre eles.

Fale conosco