Henrique Garcia
por Henrique Garcia em 09 Agosto 2021

O investidor que quer montar uma carteira precisa ter em mente os três pilares principais do mercado: seu objetivo, em quanto tempo quer alcançá-lo, e entender sua sensibilidade de risco. Os três fatores juntos ajudam a montar o chamado perfil do investidor, que pode nortear então uma estratégia para investimentos.

Cassio Bariani CFP®
por Cassio Bariani CFP®
em 27 Julho 2021

No final do primeiro trimestre de 2021, 224,1 mil pessoas investiram em BDRs, ou Brazilian Depositary Receipts, segundo dados da BlackRock. Isso representou um aumento de quase 74% em relação ao trimestre anterior.

Ana Carolina Zogno
por Ana Carolina Zogno
em 08 Julho 2021

Após uma sequência de meses com a escalada do dólar frente ao real,  deixando a moeda, por vezes, próxima aos R$ 6,00, finalmente o câmbio rompeu a barreira dos R$ 5,00 e passou a ser cotado próximo de R$ 4,90. Embora a cotação já tenha subido novamente, a moeda voltou ao patamar dos R$ 5,00, mas essa movimentação e, especialmente, a marca que não era atingida há quase um ano, gerou uma série de questionamentos entre investidores. O principal: com o dólar abaixo de R$ 5,00, está na hora de comprar? 

Henrique Garcia
por Henrique Garcia
em 10 Junho 2021

Sem dúvida, ESG, a sigla em inglês para questões ambientais, sociais e de governança, está cada vez mais em pauta. O conceito domina discussões no mercado financeiro e as buscas pelo tema, segundo o Google Trends, sobem exponencialmente desde abril do ano passado. Para muitos investidores, ESG é mais do que uma sigla e tem se tornado um filtro essencial para seus investimentos.

Henrique Garcia
por Henrique Garcia
em 09 Junho 2021

A Bolsa de São Paulo voltou a movimentar os noticiários do mercado financeiro ao renovar recordes ao atingir 130 mil pontos, após atravessar momentos conturbados com a pandemia do novo coronavírus, que fez não apenas o Ibovespa despencar, como impactou os mercados no mundo todo. Mas não é apenas a renda variável que tem estampado as manchetes econômicas do país. Enquanto a Bolsa volta a subir, a taxa básica de juros do país, juntamente com as previsões do IPCA, seguem na mesma direção.

Cassio Bariani CFP®
por Cassio Bariani CFP®
em 08 Junho 2021

A diversificação para classes de ativos internacionais ganhou uma projeção maior entre os investidores brasileiros. Para se ter uma ideia do tamanho da procura, apenas no primeiro trimestre de 2021, os investimentos líquidos de ações de brasileiros no exterior já somam metade de todo o resultado de 2020 - tanto em reais, quanto em dólares.

Cassio Bariani CFP®
por Cassio Bariani CFP®
em 06 Maio 2021

As taxas de investimento, que podem ser cobradas por operação ou anualmente, trabalham no sentido inverso dos juros compostos, pois podem levar boa parte dos ganhos.

Historicamente, essas taxas e custos não receberam muito destaque na gestão de investimentos, apesar de sua importância (principalmente quando consideramos o retorno de longo prazo). O foco tem sido maior na alocação de ativos, seleção de gestores ou seleção de títulos.

Daniela Rocha
por Daniela Rocha
em 09 Fevereiro 2021

Como está o mercado de ETFs (Exchange Traded Funds), fundos de índices com cotas negociadas na Bolsa? 

Aqui no Brasil, esse segmento ainda é incipiente, mas está se desenvolvendo. 

Em 2020, o patrimônio líquido dos ETFs listados na B3 chegou a R$ 37,5 bilhões, um avanço de cerca de 8% em relação a 2019. Para se ter uma ideia, essa é uma fatia minúscula do mercado global de US$ 7,6 trilhões. 

Henrique Garcia
por Henrique Garcia
em 28 Janeiro 2021

Qual é o risco que você está tomando para ter o resultado da sua carteira?

A análise da relação Risco/Retorno dos investimentos é mais um parâmetro essencial que todo investidor deve levar em consideração para tomar boas decisões e controlar sua alocação - que é a distribuição do dinheiro entre vários ativos financeiros.

Cassio Bariani CFP®
por Cassio Bariani CFP®
em 12 Janeiro 2021

Um dos principais erros dos investidores ainda é olhar os ativos isoladamente, às vezes, investem influenciados por propagandas de instituições financeiras, com base na dica de um amigo ou são atraídos pelos chamados “investimentos da moda”, mas não têm uma visão mais ampla, dos efeitos de cada aplicação na sua carteira. Entre as perguntas mais comuns que vejo por aí são: “Você me indica uma boa ação?” e “Agora, qual é a melhor aplicação?”

Daniela Rocha
por Daniela Rocha
em 08 Dezembro 2020

Muito se fala sobre a importância diversificação da carteira – essa é uma das principais regras para se ter bons resultados com investimentos. 

É fato que, em qualquer circunstância, “não se deve colocar todos os ovos no mesmo cesto” – ou seja, não se deve ficar exposto a um único tipo de risco. Além disso, a crise e a queda da taxa de juros reforçam a necessidade de diluir fatores de risco e, ao mesmo tempo, capturar oportunidades de ganhos, investindo em variados tipos de ativos. 

Daniela Rocha
por Daniela Rocha
em 03 Dezembro 2020

O que está acontecendo no mercado imobiliário?   

No cenário de juros baixos e ainda de pandemia, estamos assistindo a um reaquecimento do setor imobiliário com projetos, lançamentos e obras – há mais demanda e novas dinâmicas. 

Daniela Rocha
por Daniela Rocha
em 05 Novembro 2020

A sigla ESG é um tema em alta, bastante presente em debates e análises em diversas redes sociais e nos jornais. 

Ela faz parte do chamado capitalismo consciente e como as empresas lidam com questões ligadas ao meio-ambiente (Environmental), sociedade (Social) e governança corporativa (Governance). 

Ana Carolina Zogno
por Ana Carolina Zogno
em 13 Outubro 2020

Vemos que no país há uma tendência clara de os brasileiros investirem cada vez mais e em um número maior de instituições financeiras. 

Já faz um bom tempo que ter investimentos está deixando de ser sinônimo de dinheiro aplicado em apenas um ou dois bancões tradicionais. Isso acontece por uma série de fatores.

Ana Carolina Zogno
por Ana Carolina Zogno
em 29 Setembro 2020

Você sabe se a sua carteira está superando a inflação?

O que todo investidor como você mais quer é ver o patrimônio crescer e, para isso, é necessário obter retornos acima da inflação.