No Brasil, a assessoria de investimentos independente segue em pleno crescimento. O número de investidores vem aumentando e cada vez mais eles buscam assistência de agentes autônomos, consultores de investimentos e gestores de patrimônio, que atuam fora dos grandes bancos.

Atualmente, 42% dos brasileiros têm algum saldo aplicado em produtos de investimento, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Em abril, o número de investidores na Bolsa superou a marca de um milhão e o mesmo aconteceu com  o total de investidores ativos no Tesouro Direto, programa de negociação de títulos públicos. A indústria de fundos de investimento também está avançando fortemente. o patrimônio líquido total deste segmento passou de R$ 2,5 trilhões no final de 2010 para R% 4,8 trilhões em abril deste ano.

O impulso das plataformas de investimentos

Inicialmente, a assessoria de investimentos independente tinha foco no atendimento a clientes com elevado patrimônio, que procuravam serviços mais personalizados. Mas foi a partir do final de 2015 com o movimento de “desbancarização” liderado pela XP e que ganhou força com outras corretoras, que o setor teve um grande impulso.  

Essas plataformas de investimentos passaram a apostar em conteúdo relevante sobre finanças e aplicações financeiras. O debate sobre esses temas na sociedade se intensificou. Além disso, tanto as corretoras, quanto as consultorias e gestoras de patrimônio passaram a oferecer serviços cada vez mais acessíveis.

Há agora fatores conjunturais que favorecem a assessoria independente e o empreendedorismo no setor de investimentos. A taxa juros está em patamar histórico baixo e os investidores precisam recorrer a investimentos mais ousados para obterem retornos mais altos. Assim, a assessoria e o suporte de profissionais especializados ganha maior importância. As discussões sobre a Reforma da Previdência Social também têm levado muitos brasileiros a pensarem em aposentadoria e muitas pessoas estão consultando os profissionais de investimentos para terem planos de aposentadoria privados mais confortáveis.

Com tudo isso, em menos de 10 anos, o número de planejadores financeiros certificados no Brasil, saiu de menos de 500 para quase 4 mil. O número total de profissionais, entre eles planejadores, agentes autônomos, consultores e gestores de patrimônio já chega em 8 mil. Considerando os que estão em processos de certificações ou de cadastramento na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o número deve estar próximo de 10 mil. Como aconteceu nos Estados Unidos, a expectativa é que a assessoria de investimentos independente ganhe mais espaço no Brasil.

Big Data SmartBrain: a evolução da assessoria de investimentos independente

A SmartBrain é a primeira e a maior empresa de  sistemas de controle e consolidação de investimentos do País, atendendo hoje mais de 3.600 assessores. Com a aplicação de tecnologias e metodologias de estruturação e análise de dados – Big Data, a fintech analisa, de forma agregada, informações que rodam na sua plataforma e divulga estudos relevantes sobre o setor.

Segundo a pesquisa Big Data SmartBrain, base de abril, o raio X dos assessores de investimentos independentes é:

 


Quantidade média de carteiras por consultor


18


Média do AUM (ativos sob gestão) por carteira por consultor


R$ 9,3 milhões


AUM total médio por consultor


R$ 131,4 milhões


Média de ativos por carteira por consultor


14

fonte: Big Data SmartBrain/abril 2019

Nos últimos quatro anos e meio, houve grande evolução destes números. Entre dezembro de 2015 e abril deste ano, o AUM total médio por profissional teve um salto de 102%, passando de R$ 64,9 milhões para R$ 131,4 milhões. A quantidade de carteiras e investidores que estes profissionais cuidam também aumentou, de 15 em média para 18.

Veja que o crescimento dos ativos sob gestão dos assessores de investimentos é consistente desde 2009:

AUM Total Médio

fonte: Big Data SmartBrain

Outro dado que também chama a atenção é que a quantidade média de ativos por carteira de investimento vem aumentando. O aumento foi mais expressivo nos últimos quatro anos e meio, passando de 8,2 para 14, o que significa que há maior preocupação com a diversificação dos investimentos, em um contexto de ampliação do leque de produtos oferecidos pelas plataformas de investimentos.

Veja no gráfico:

Quantidade média de ativos por carteira

fonte: Big Data SmartBrain

A tecnologia tem um forte impacto nesta evolução do mercado, pois está cada vez  mais acessível, o que impulsiona o empreendedorismo no setor de investimentos.

Com o uso de ferramentas e sistemas, profissionais e assessores independentes vêm conquistando mais clientes e aumentando os desempenhos dos seus negócios.

Continue acompanhando o blog da Smartbrain!