Search:

Overclub Family Office projeta crescimento de 70% nos ativos sob gestão em 2019

Categoria: Big Data

Há pouco mais de dez anos, Walter Moreira Neto, que atualmente é o CEO do Overclub Family Office, estudava na Austrália, fazia o curso Master of International Business no International College of Management- Sydney (ICMS) e procurava um apartamento para alugar na cidade. Foi quando conheceu uma moça vietnamita que oferecia diversos imóveis para locação. Ela havia deixado o seu país natal sem quase nenhuma reserva financeira e, na Austrália, colocou em prática seu plano de trabalhar, juntar dinheiro e comprar diversos imóveis.

Como resultado, a vietnamita conquistou elevados rendimentos e excelente qualidade de vida. “Esta história demonstrou para mim a importância do planejamento financeiro. Para viver bem, o melhor caminho é colocar o dinheiro para trabalhar da maneira correta”, diz Walter Moreira Neto. A partir desse momento, ele decidiu que iria empreender na área de investimentos. A motivação foi ainda maior, pois naquela mesma época a profissão de planejador financeiro estava sendo bastante difundida na Austrália.

Assim, quando retornou ao Brasil em 2012, se uniu ao pai, proprietário de uma corretora de seguros em São Paulo (SP), e juntos lançaram uma área de distribuição de investimentos. Porém, meses depois, Walter Moreira Neto decidiu partir para outro modelo de atuação – esta foi a origem do multi-family office. Para isso, ele obteve a certificação CFP®, de planejador financeiro, e tirou a credencial de consultor de valores mobiliários concedida pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). “Notamos que havia grande oportunidade de oferecermos serviços de maior valor agregado às famílias”, comenta o CEO do Overclub. Segundo ele, o fenômeno de “desbancarização” no Brasil, com o surgimento de novas corretoras e plataformas de investimentos estava trazendo uma série de vantagens como o aumento da oferta de ativos e aplicações financeiras e maior disseminação de informações sobre a área de investimentos. “Porém, muitas famílias estavam preocupadas em investir em determinados produtos para ganhar dinheiro no final de cada mês e não tinham estratégias de planejamento patrimonial e de alocação de investimentos realmente alinhadas com seus projetos de vida. Então, era preciso fechar essa lacuna”, destaca.  

Cenário favorece o segmento de multi-family offices

Atualmente, o Overclub Family Office atende famílias com patrimônio acima de R$ 3 milhões. No ano passado, o seu volume total de ativos sob gestão (AUM) aumentou 55% em relação a 2017. Em 2019, a projeção é de um avanço de 70% no AUM. “Isso é factível, pois até o final de abril já tivemos um crescimento de 42%”, afirma o CEO.

Segundo Walter Moreira Neto, a abordagem dos consultores é diferenciada. Além de fazer o suitability, questionário de avaliação do perfil de cada investidor e do grau de conforto diante das oscilações dos preços dos ativos no mercado, uma exigência legal, é feito um estudo profundo do projeto de vida da família e suas características comportamentais. “Primeiro, analisamos como as pessoas imaginam a vida ideal e mapeamos os perigos e os riscos aos planos. Assim, desenvolvemos soluções para que a família conquiste e mantenha este estilo de vida, minimizando as ameaças”, comenta.

A relação transparente com os clientes é outro diferencial do Overclub. O modelo de remuneração do multi-family office é uma porcentagem sobre o patrimônio administrado, sendo que em algumas situações há taxa de performance. “Atuamos de forma alinhada aos interesses dos nossos clientes. Não vendemos produtos, mas expertise em planejamento financeiro, sucessório, tributário e alocação de ativos.”

De acordo com Walter Moreira Neto, a demanda por consultoria independente seguirá forte no País. Ele explica que, até pouco tempo atrás o sistema bancário não oferecia atendimento personalizado, era ineficiente em diversos aspectos, mas ainda estava entregando rendimentos plausíveis às famílias. Agora, com a taxa de juros em nível histórico mais baixo, é preciso contar com planejamento financeiro mais consistente e carteiras de investimentos diversificadas e eficientes, o que é possível com o suporte muito próximo de profissionais especializados. “Sem esse trabalho, o risco é consumir o principal e sabemos que o patrimônio, por mais alto que seja, pode acabar”, ressalta.

Conforme o CEO do Overclub, o advento das fintechs também deve potencializar e trazer mais eficiência ao segmento de multi-family offices. A evolução das tecnologias tornará cada vez mais acessíveis muitos serviços que hoje estão disponíveis somente aos investidores classificados como profissionais, que são aqueles que possuem mais de R$ 10 milhões de patrimônio.

Big Data SmartBrain

Em entrevista ao blog, Walter Moreira Neto, CEO do Overclub Family Office, avaliou como positiva a série de estudos Big Data SmartBrain sobre os investimentos preferidos dos clientes dos segmentos alta renda e private que são atendidos por assessores de investimentos independentes. “Estas pesquisas mostram como o mercado está se posicionando”, afirma.

O Big Data Smartbrain aponta que de janeiro a março deste ano houve queda na participação da renda fixa nas carteiras. “Especialmente quem tem assessoria de investimentos possui uma visão diferente, de que é preciso ter maior nível de oscilação nos portfólios, por exemplo, mais ações para aumentar o poder de compra”, comenta Neto.

Conforme o Big Data SmartBrain, base de março de 2019, a alocação média dos grandes investidores consiste na divisão: os fundos multimercados são 43,2% das carteiras; os fundos e títulos de renda fixa têm uma fatia de 33,7%, seguidos por ações e fundos de ações, com 13,7%. Depois, com menores participações, aparecem fundos de previdência, fundos imobiliários e outros.

Daniela Rocha

Gerente de Conteúdo

Conheça mais sobre nossa plataforma

Simule e salve suas carteiras de investimento para ter maior controle sobre eles.

Fale conosco